11 de setembro de 2011

Tributo


 
          Hoje celebrarei a tua feminilidade. Enaltecerei essa arte de Ser Mulher. Quero-te, como sempre te quis, mas hoje deixemos o amor carnal descansar dos orgasmos recentes. Deixa-me celebrar o meu culto, minha deusa, neste quarto que será um reino de celebração. As velas já estão acesas; a janela já está aberta para a Lua me inspirar; as almofadas estão prontas desejando roçar no teu corpo e a música que ouves te convida a entrar… uma música mística e suave… tal como desejo serem os momentos desta noite. Vem, deixa-me tirar cada peça de roupa que cobre esse monumento que é o teu corpo. Meus olhos colam-se nos teus enquanto calmamente retiro toda a tua roupa, peça a peça, beijando-te com minha respiração.
        Descontrai-te, esvazia a tua mente e sente a liberdade ilimitada, deixa a música fluir, e agora que tua pele está descoberta, deixa-me adorar-te. Deixa-me apreciar o teu corpo; as linhas que fazem de ti essa escultura viva, as curvas que te fazem poderosa, a pele que me impele a tocar. E toco-te, percorro o teu corpo com minhas mãos sentindo a suavidade da tua pele, apreciando a beleza das tuas formas, as curvas de teus quadris. São toques suaves e profundos que se estendem para além do teu corpo físico. Teus olhos entretanto fecham-se e tuas emoções são libertadas com suspiros relaxantes. Meus lábios começam a beijar teu corpo, nuns húmidos e suaves beijos, percorrendo a tua face, o teu pescoço, os teus seios, a tua barriga… e não desço mais com receio de não conseguir controlar a minha língua. Afasto-me. Abres os teus olhos, observando o meu afastamento. Quero olhar-te de longe. Olho-te com reverência, e reconheço-te como uma Deusa, cheia de força, beleza, sensualidade e sensibilidade. E sorrio. Sorrio, porque esse corpo que prende meu olhar é inteiramente meu.
       Deita-te na cama, deixa-me proporcionar-te uma massagem com um óleo aromático. Vou aromatizar o teu corpo inteiro e quero que sintas o fluxo natural de energia, força e desejo. Meus toques, alternando entre profundos e suaves, levam-te a minha energia que de ti se criou. Minhas mãos dançam ao som da música, em diferentes toques, uns gentis e macios como os de uma pena, outros mais fortes e firmes. Tudo para exaltar-te. Adoro sentir como as diferentes partes do teu corpo respondem ao meu toque. E exploro-te continuamente, massajando-te, estimulando o teu desejo, sentindo as tuas inibições se dissolverem. Peço que te controles. Respira fundo. O momento ainda não acabou. Quero massajar cada pedacinho do teu corpo, quero que sintas as sensações a se espalhar pelas tuas veias, desde o pescoço, passando pelos braços, pela barriga, pelas coxas, pelas costas, pelas nádegas, pelas pernas, até os pés. Quero que te sintas a Deusa que és para mim. Quero que percebas a intensidade deste amor recebendo a minha energia. É tão lindo celebrar-te.
      Agora vamos tomar um banho morno juntos. Quero que continues a te sentir relaxada, deixa-me banhar-te, e continuar a massajar teu corpo sagrado, essa dádiva do divino, pelo qual me encanto. Vejo-te feliz. Sinto-me feliz. A água é cúmplice do desejo criado pela magia corporal. Massajo-te agora com meu próprio corpo, pele com pele… desejo com desejo. Não! Separemos os nossos corpos, hoje não posso explorar todo potencial de êxtase que existe em teu corpo. Hoje quero sentir apenas o lado emocional, espiritual. Vamos para a cama, e deita-te abraçada a mim. Quero que adormeças assim, com essa pele maravilhosa tocando a minha enquanto continuo a acariciar-te.

       Talvez amanhã te ame de outra maneira, e  continue a te fazer feliz…

* Foto retirada da Internet

4 comentários:

  1. que texto lindo, captou a essência toda.

    ResponderEliminar
  2. Incrivelmente belo...a afeição pela mulher amada nos torna mais sensíveis para apreciar as belezas da vida...

    ResponderEliminar